Hope there’s someone

Há!

Bem?

Hope so!

Nesse TSD de hoje planejava colocar algo assim ao estilo “Brasil de ser” sim ia ser algo clichê... tudo pq vencemos ontem no jogo muy tenso contra o Equador… e tbm pq tava uma linda lua na minha janela… e esse clima tomou um pouco conta de mim…..MAS

mas….                    fiquei ouvindo umas músiquinhas que descobri em blogs por ai sobre o dia do Rock e talz = ) ….e aí deitada na cama, sob a luz da cidade, e entre as várias músicas,  me começa uma música diferente e meu olho se esbugalha.

Sério… não sei o que senti quando a comecei ouvi-la. Era um pouco assustadora, era ESTRANHISSIIIIIIIIIIMA, e dava medo…. mas era linda!!!

Vou entender se vc nunca mais voltar ao TSD de hoje depois de ouvi-la… hauhauhauahuahuah mas não tive como não postá-la.

Ai hj decidi fazer um teste aqui em casa.. e a primeira manifestação de todos ao ouvir era o tal “olho esbugalhado”, e em seguida queriam ver quem cantava hehehe e o cara que canta é no MINIMO estranho hahahhaha ^^

Trecho legal  da letra:

Hope there’s someone
Who’ll take care of me
When I die, will I goHope there’s someone
Who’ll set my heart free
Nice to hold when I’m tired

There’s a ghost on the horizon
When I go to bed
How can I fall asleep at night
How will I rest my head

Oh I’m scared of the middle place
Between light and nowhere
I don’t want to be the one
Left in there, left in there

– Música recomendada para: trilha sonora de filmes… e para refletir na vida, e para assustar leitores! = D

– Legal ouvir em/no: ai….no tal filme! ^^

 Algo interessante sobre a música/banda:

Na verdade eu to enchendo o saco hahaha, mas essa música já faz parte da trilha sonora de um filme chamado A vida secreta das palavras que tbm parece estranho hahahhahaha

Pra mim ao ouvir a letra e a música (que diz ainda mais claramente) fica obvio a msg da morte… mas num é uma morte ao estilo Emo de ser. É algo assim mais do pensamento humano… é o medo que sentimos, é a força que precisamos…é a solidão do momento.

Eu sei que isso é um tanto polêmico, e que normalmente é um assunto que evitamos falar.. e é claro, quem quer morrer? Ok ok… mta gente tinha no passado a idéia da morte de maneiras variadas à maioria… vejamos ai como exemplo, os poetas Românticos.

O fato é que a morte foi ganhando ao longo do tempo diferentes significados. Lembro-me de um documentário da BBC em que se mostrava num trecho de como nossos ancestrais lidavam com ela. E não lidavam hehe, quando alguém morria, se enterrava e era isso.

E hoje temos a morte cheia de simbologias, de sentimentos… e isso veio na medida eu acho que tomamos consciência da vida e de sua magnitude. = ) Por que não há tempo que volte amorrrrrr, vamos viver tudo que há pra viver!

Bom, por fim.. o nome do filme me lembrou um poema que li recentemente, e assim terminamos esse TSD de hoje!

Até outro dia santo menos esquisito hahahaha

O Limpa-palavras
Limpo palavras.
Recolho-as à noite, por todo o lado:
a palavra bosque, a palavra casa, a palavra flor.
Trato delas durante o dia
enquanto sonho acordado.
A palavra solidão faz-me companhia.
Quase todas as palavras
precisam de ser limpas e acariciadas:
a palavra céu, a palavra nuvem, a palavra mar.
Algumas têm mesmo de ser lavadas,
é preciso raspar-lhes a sujidade dos dias
e do mau uso.
Muitas chegam doentes,
outras simplesmente gastas, estafadas,
dobradas pelo peso das coisas
que trazem às costas.
A palavra pedra pesa como uma pedra.
A palavra rosa espalha o perfume no ar.
A palavra árvore tem folhas, ramos altos.
Podes descansar à sombra dela.
A palavra gato espeta as unhas no tapete.
A palavra pássaro abre as asas para voar.
A palavra coração não pára de bater.
Ouve-se a palavra canção.
A palavra vento levanta os papéis no ar e
é preciso fechá-la na arrecadação.
No fim de tudo voltam os olhos para a luz
e vão para longe,
leves palavras voadoras
sem nada que as prenda à terra,
outra vez nascidas pela minha mão:
a palavra estrela, a palavra ilha, a palavra pão.
A palavra obrigado agradece-me.
As outras não.
A palavra adeus despede-se.
As outras já lá vão, belas palavras lisas
e lavadas como seixos do rio:
a palavra ciúme, a palavra raiva, a palavra frio.
Vão à procura de quem as queira dizer,
de mais palavras e de novos sentidos.
Basta estenderes a mão
para apanhares a palavra barco ou a palavra amor.
Limpo palavras.
A palavra búzio, a palavra lua, a palavra palavra.
Recolho-as à noite, trato delas durante o dia.
A palavra fogão cozinha o meu jantar.
A palavra brisa refresca-me.
A palavra solidão faz-me companhia.
 Álvaro Magalhaes

Publicado em julho 15, 2011, em Cultura, Música, Música pelo mundo, Poesia e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. A caso de Antony é quase sempre assim: primeiro estranha-se, depois entranha-se.

  2. Correcção: O caso de…🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: