Eu já escuto os teus sinais…

Hoje você vem, dizia Hoje você vem, dizia.... 

Olá!

Como anda a vida?

Espero que bem! Hoje uma musiquinha que me embalou na noite passada!

Eu nunca tinha dado muito valor a ela – confesso que nem sabia quem a cantava, mas me lembro de já tê-la ouvido anteriormente e gostado, principalmente por ser assim, tão dançante!

Ai fui procurar direitinho e cá estamos! = D

NO TSD de hoje: Anunciação – Alceu Valença

Trecho legal da letra:

Na bruma leve das paixões
Que vêm de dentro
Tu vens chegando
Prá brincar no meu quintal
No teu cavalo
Peito nu, cabelo ao vento
E o sol quarando
Nossas roupas no varal…

Tu vens, tu vens
Eu já escuto os teus sinais
Tu vens, tu vens
Eu já escuto os teus sinais…

A voz do anjo
Sussurrou no meu ouvido
Eu não duvido
Já escuto os teus sinais
Que tu virias
Numa manhã de domingo
Eu te anuncio
Nos sinos das catedrais…

Música recomendada para:

Essa musica não sei porque me lembra Mulheres de Areia hahaha
Eu acho que ela tem um ar quente, uma cara de viagem ao Nordeste… não sei se alguma vez já tiveste a oportunidade de viajar pra lá….mas posso dizer que é uma atmosfera tão diferente! Me lembro que quando fui achei lá um misto de doçura ao mesmo tempo que também de alguma forma me pareceu selvagem,  talvez a melhor palavra seja simples… ahhh caramba tá dificil.. tá meio inenarrável   = D hahaha….  Não é selvagem e simples de uma maneira ruim- nem pense nisso- mas como se o relógio andasse diferente e o céu fosse mais azul hahahahha ahhh hahahaha não consegui definir!

– Legal ouvir em/no:

Nas dunas, perto da praia… ou ainda com vento no rosto… me lembra passeio de bug hahahahah e meuuu,  pareço que posso sentir na boca o gosto da adocicado da água de coco! ôoooo clichê pra vc hahahah

-Sobre a música/banda:

Alceu Paiva Valença – Nasceu no interior de Pernambuco, nos limites do sertão com o agreste. Foi influenciado por maracatus, cocos e repentes de viola, e se destacou por utilizar a guitarra com baixo elétrico e, mais tarde, com o sintetizador eletrônico nas suas canções. Já ouvi muita gente dizer que curte ele, e eu sempre me senti mal porque a unica musica que me lembrava quando ouvia falar nele era Morena Tropicana… hahaha, aquele clássico do KaraoKê que eu aposto que todo mundo alguma vez na vida já cantou = D 

Uma das coisas que mais gostei nessa música foi além da batidinha mega lembra lambada hahaha  a letra!

Alguns trechos fofos:

Na bruma leve das paixões que vem de dentro….

……..tu vem chegando pra brincar no meu quintal… 

…A voz do anjo sussurrou no meu ouvido…

Eu não duvido já escuto teus sinais = D

Ahh um amor não é?

Bom, pesquisando sobre essa música encontrei algumas citações e até uma tese da PUC que fazia a interpretação dessa música com analise religiosa.

Achei interessante o artigo, além do cunho religioso de interpretação comentou-se que a poesia talvez pudesse fazer referência ao sonho de chegada do tempo de liberdade, visto que a poesia foi composta no tempo do governo militar no Brasil… daí então a pessoa (Tu vens, tu vens..) seria nada mais, nada a menos que nossa amiga Liberdade, o que faz bastante sentido! ^^ mas eu gosto de pensar que é o ser amado tbm = D

E assim nos vamos, rumo adiante nessa sexta-feira. Pra fechar o espaço “textos” hoje,  dois poetas nordestinos dos quais curti os poemas = D beijo y……(ahhh segue tbm o cover meigo do Vitor e Leo)

 

 Hasta la vista, babe!

FLOR DE JUNHO – RUY ESPINHEIRA FILHO (Bahia)

Tua lembrança nasce em mim, digamos, 
como uma flor de junho: úmida, fria,
curvada ao vento e à melancolia
do que vivemos. Mais: do que deixamos

de viver (penso nisto, assim, digamos,
mordido de remorsos). Quem diria
que viria tão rápido este dia
em que eu veria que passei, passamos?

Flor de junho … Essa história, outras histórias,
por quanto ainda, assim, dessas memórias
suportarei? E o corvo Nunca Mais

me pousa no ombro. E, vendo a comoção
lavrando-me, me afaga e me diz: “Não
há de ser nada – amanhã tem mais.”

SONETO DO AMOR IMEDIATO – Silvio Romero (Pernambuco)

Ao lado pus meu sono inerte
Pois que te entrego a minha sorte
Suave como um longo flerte
Inesperada e breve como a morte

Entusiasmado de amor e encanto
Ao vento teço meu condão azul
Espalho riso sobre o escasso pranto
E me consolas sobre o mar do sul

Avaro entanto de algo mais doce
Néctar verde luz – luz espacial
Derramo água como leite fosse

Sobre teu sonho vão nupcial
Agora cai o sol azul da tarde
Melhor amar que ser covarde.


Publicado em setembro 16, 2011, em Cultura, Filosofando, Música, Música pelo mundo, Poesia, Uncategorized e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. jaime andrades lemos

    isso sim que e musica de se ouvir me lembro de muitas coisas boas viajo no tempo e tenho saudades.jaime de santa rita de caldas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: