Entre terre et mer

 Está é apaixonada.
Mas como se nem o conheço.
Claro que conhece.
Desde quando?
Desde sempre, em sonhos.
Amelie Poulain

Olá olá!

HOJE no TSD uma música que me foi passada por uma amiga que assim como eu realmente curte música – Valeu dona Adociu ^^

No TSD:  

Guillaume Grand – Toi et moi

Trecho legal da letra:

On serait juste Toi et Moi
Près d’ici ou là-bas
Sans règles dignes et sans foi
Quand tu veux on y va
Toutes les couleurs du ciel
Un plein de bouteilles
Du rhum, du vin, du miel
Quand tu veux on y va

Só estaríamos você e eu
Perto daqui ou dali
Sem regras dignas e sem fé
Quando você quiser nós iremos
Todas as cores do céu
E cheio de garrafas
De rum, de vinho e de mel
Quando você quiser nós iremos

Cachés pas les dunes
Entre terre et mer
Voler un peu de paix
Des refrains à la nef
Bien sûr tu serais là
Moi blotti contre toi
Je te raconterais ce rêve
Quand tu veux on y va

Escondidos pelas dunas
Entre a terra e o mar
Roubar um pouco de paz
Dos refrões  à nave
Claro que você estaria ali
Agarrada à mim
E eu te contaria este sonho
Quando você quiser nós iremos

Gotas de mel

 

Música recomendada para:

Nossa essa música me dá vontade de ir pra França – Não diga?? ahahahaclichê pra vc hahaha, parece trilha sonora daqueles clipes bem coloridos gravados com aquelas cameras meio antigas, bicicletas, chapéus e sorvetes hahahahah

– Legal ouvir em/no:

Hummmm… não sei o lugar exato para se ouvir essa música, mas o mais importante nela é estar sentindo algo especial ^^

-Sobre a música/banda:

Aiii vamo combinar que francês é uma lingua bonita e uma das mais romanticas…. basta ver qualquer propaganda de perfume para perceber que basta apenas sussurrar alguma coisa, colocar uma musiquinha e algumas imagens e pronto o cenário está pronto, não falta nada! ^^

 

Beijoooo e hastaaaaa

Falando em França não tem como eu não me lembrar de um dos meus filmes favoritos O fabuloso Destino de Amelie Poulain…. ^^ e pra terminar finalizo com um trechinho do filme: 

Amelie, agora com seus dezoito anos. Um metro e sessenta e nove de drama, olhos amendoados de ressaca e um coração na mão.

Aparentemente imperfeita e, de fato, era. Mas qual é mesmo a graça da perfeição?

Carregava a dor como uma mochila nas costas e e não via a hora de jogar essa mochila no chão.

Sua mãe não a entendia, seu pai menos ainda, mas ela não dava a mínima importância.

Tinha esperança de que a ferida fosse cicatrizar desde o dia em que anotara na mão uma frase que dizia que, depois da tempestade, vem o arco-íris.

Mas e daí, Amelie? Todo mundo sabe que você adora tomar chuva.”

Publicado em setembro 25, 2011, em Cultura, Filosofando, Música, Música pelo mundo, Poesia, Uncategorized e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: