Arquivo mensal: fevereiro 2012

“…e aos vinte e nove, com o retorno de Saturno, decidi começar a viver…”

 
Não acrescente dias a sua vida, mas vida aos seus dias.
Harry Benjamin

Oiiiiii

Como anda a vida?

Espero que bem! 

NO TSD de hoje: 29 – Legião Urbana

Trecho legal da letra:

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
(Já que você não me quer mais)

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove, com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver.

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar
E a pedir perdão.  (que linnnndoooo ^^)
(E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez)

Música recomendada para:

Essa musica é recomendada para meditação…. me lembra um pouco de alguma forma – tirando o rock nela presente – algo como uma oração. 
(O unico defeitinho dela pra mim que é muiiito curta)

– Legal ouvir em/no:

Essa música me remete a algum lugar místico…. mas acho tbm tem cara de  sol mas com vento (pras cortinas bem claras ficarem balançando hahaha)  e um céu de brigadeiro 🙂

-Sobre a música/banda:

Ihhhh essa musica é veinhaaaaa…

Uma curiosidade da musica:

A questão dos 29 talvez tenha sido toda construída nessa questão:

O retorno de saturno!

Enquanto que a Terra demora 365 dias para dar uma volta ao redor do sol, Saturno demora aproximadamente 29 anos terrestres,  ou seja, 1 ano de Saturno = 29 anos da Terra…. Assim e retorno de Saturno está relacionado com a maturidade.

O trecho o Retorno de Saturno, tbm é um fenômeno  descrito pela astrologia:

“Saturno demora cerca de 29 anos para percorrer sua órbita e voltar ao ponto em que se encontrava no dia do nascimento do indivíduo; considera-se, então, que os vinte e nove anos de vida marcam o início de uma nova fase na vida de cada pessoa”. 

PS: Renato Russo completou 29 anos em 1989, o mesmo ano do lançamento do álbum “As Quatro Estações” album com a faixa 29.

 Pra fechar o tema de hoje um texto anônimo, ao que parece, mas que achei bonito e verdadeiro….E que combina com a musica no sentido  que a nossa vida é essa coisa cheia de fases…algumas melhores que outras, ou simplesmente diferentes…mas um todo indescritível ^^

Hasta outro dia santo!

Beijoooo

Todos temos tempo.

Tempo para crescer, tempo para ouvir, tempo para pensar, tempo para ser solidário.

Tempo para ser feliz, tempo para ser triste, tempo para amar, tempo para respeitar.

Tempo para sorrir, tempo para chorar, tempo para estar junto, tempo para estar só.

Tempo para aprender, tempo para errar, tempo para acreditar, tempo para recomeçar.

É tudo uma questão de tempo.

É um verdadeiro ciclo, cada tempo no seu devido momento, mas todos presentes em uma única essência. 

Há aqueles que não acreditem em alguns.

Há aqueles que tem medo de ser, de sentir.

Há aqules que te levam, e outros que trazem.

 

Porém, todos temos tempo, para todas as coisas.

Anúncios

I love your delicate way

 

“E a doçura é tanta que faz insuportável cócega na alma. Viver é mágico e inteiramente inexplicável”.

Clarice Lispector

HOJE no TSD:  

Cherry Red – Bee Gees

Trecho legal da letra:

I wonder why (wonder why)
The stars that night shine big and bright for me 
I wonder why (wonder why)
She’s true to me the way that she will always be

Cherry red , sweeter than the honeycomb
Sweeter still when we’re alone 
Cherry red , my cherry red

 

-Música recomendada para:

Trazer uma nostalgia para si… pensar e formular sobre um passado em que não se viveu.

Ou ainda relembrar o que foi bem vivido 🙂

– Legal ouvir em/no:

Ouvir depois de um jantar, enquanto se lava delicadamente as taças de vinho.

-Sobre a música/banda:

Essa música eu ouvia aos domingos por meio dos meus pais, com seus velhos discos
empoeirados porém cheios de inigualável magia dos tempos passados. =)
 

Beijo no olho! ; ) E hasta outro dia santo

Baseado no trecho:
“I wonder why (wonder why)
The stars that night shine big and bright for me “:

“Além da Terra, além do Céu,
no trampolim do sem-fim das estrelas,
no rastro dos astros,
na magnólia das nebulosas.
Além, muito além do sistema solar,
até onde alcançam o pensamento e o coração,
vamos!
vamos conjugar
o verbo fundamental essencial,
o verbo transcendente, acima das gramáticas
e do medo e da moeda e da política,
o verbo sempreamar,
o verbo pluriamar,
razão de ser e de viver”.

Carlos Drummond de Andrade