Arquivos do Blog

And I wanna walk with you on a cloudy day

Lonestar where are you out tonight?
This feeling I’m trying to fight
It’s dark and I think that I would give anything
For you to shine down on me
How far you are I just don’t know
The distance I’m willing to go
I pick up a stone that I cast to the sky
Hoping for some kind of sign
*Norah Jones- Lonestar

Oi oi

No TSD de hoje uma música esquecida por mim, que embora conhecida de todos, acho que vale a pena relembrar = )  :

Come away with me – Norah Jones

Trecho legal da letra:

And I wanna walk with you
On a cloudy day
In fields where the yellow grass grows knee-high
So won’t you try to come
Come away with me and we’ll kiss
On a mountain top
Come away with me and I’ll
Never stop loving you

And I wanna wake up with the rain
Falling on a tin roof
While I’m safe there in your arms
So all I ask is for you

To come away with me in the night
Come away with me

Música recomendada para:

Ahhh essa música é tão linda neh? É inegavelmente romântica e tem cara de beijo devagar, de noite de luar, de filme juntinho… ohhh hahahaha ^^
– Legal ouvir em/no:

Ela combina com tudo, com chuva, com noites de luar como já dito… mas tem que ter a atmosfera romântica, neh?

-Sobre a música/banda:

Come Away With Me é o álbum de estreia da Norah e foi lançado em 2002…. caraca como faz tempo hahaha caraca como to velha hahahahah

O álbum vendeu mais de 23 milhões de cópias mundialmente, sendo que 10.5 milhões apenas nos Estados Unidos , ganhando disco de diamante inclusive. Eu não tenho certeza, mas acho que foi um dos primeiros Cds que comprei hahahaha ajudando ai nesses dados hahahahah

Trechos  again fofos com fotos para vc visualizar a cena hahahaha

And I wanna walk with you
On a cloudy day
In fields where the yellow grass grows knee-high
Ahh meuuu que vontade de andar num lugar desses – só pode ser coisa de gente que mora na cidade aahahahaha
 


And I wanna wake up with the rain
Falling on a tin roof
While I’m safe there in your arms
So all I ask is for you
 
 
Enfim….. é um cd muito bom, recomendadíssimo! Tem aquela música lá que bombou: Dont know why! Lembra??

Além dessa música eu vou aproveitar para colocar aqui uma menos conhecida do mesmo album mas que curto tbm (assim como a lá de cima – Lonestar-  é uma graça) parece que está tudo perfeito!

Feelin the same way:

Bom, e assim vou-me indo, mas antes um textinho de sempre, neh?  O de hoje é eternamente clichê, dos tempos de escola e talz.. mas eternamente bonito também! ^^

Até amanhã! Cuida-te

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo 
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto, 
Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto 
E abro as janelas, pálido de espanto …E conversamos toda a noite, enquanto 
A via láctea, como um pálio aberto, 
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto, 
Inda as procuro pelo céu deserto.Direis agora: “Tresloucado amigo! 
Que conversas com elas? Que sentido 
Tem o que dizem, quando estão contigo?”E eu vos direi: “Amai para entendê-las! 
Pois só quem ama pode ter ouvido 
Capaz de ouvir e de entender estrelas.”
Olavo Bilac
Anúncios

Vazio tão cheio…a agonia da falta de não ter

E ahe?
A música de hoje é para aqueles dias que nos sentimos vazios e estranhos… quando a nossa vida é apenas mais uma..parecida com tantas outras. Não que isso não seja verdadeiro, no sentido que as vidas diferem pouco uma das outras….. mas o fato mesmo contraditório, é que nossa vida é unica! ^^ohhh

É pra aquele dia em que todos temos um pouco de Madalena.

No TSD  de hoje: Madalena – Unidade Imaginária

Trecho legal da letra:

Madalena não entende, esse vazio tão cheio,
A agonia da falta de não ter
E ela não sente, não entende o seu presente,
Não quer aquilo que não pode escolher

No fim de semana quando ela sai, ela procura coisas novas
Novas drogas, novos homens, pra tentar se fazer sentir
E quando já é de manhã, e ela volta pra casa
Não há nada além de lágrimas, não há palavras pra exprimir
Então ela chora, chora e tenta entender o que acontece,
Mas Madalena não entende, não entende, não

Música recomendada para:

Levar a vida despretensiosamente, mas com um fundo de verdade, foco e busca….

– Legal ouvir em/no:

Eu gosto de cantar e ouvir essa música tomando banho hehe… por ela ser leve, e a letra ser legal

-Sobre a música/banda:

Em matemática, a unidade imaginária (i) é uma solução da equação x2 + 1 = 0.

Mas nesse caso, = P é a banda mesmo…

Eu curto a voz da vocal ao mesmo tempo que é forte é doce.

Enfim.. pra quem curtiu fica a dica! = ) 

O que gosto muito dessa música é a letra… e meuuu, de novo digo e repito digo e repito digo e repito.. hahah eu acho que todo mundo um dia na vida já se sentiu como madalena, ou agiu como ela. = / e isso dá todo o charme na música…porque ela tem que representar, num eh verdade?? hihi

Bom… eu pra não deixar isso aqui sem poesia, texto… enfim…vou ter que apelar por hj e colocar um texto meu mesmo! Não conseguia achar nada na web falar web é bizarro hehee que eu gostasse.

Até outro dia santo!

“O mundo de um só, tão vazio e estranho
Nem simples, nem pequeno
Como a sua solidão
Gira, gira e ainda assim não vira
Permanece inatingível às coisas eternas
Dentro dele não há flores
Mas por fora,  não faltam lágrimas
E assim esse mundo se molha, se mancha
Se desmancha e se desbota
E antes de tentar entender, foge num instante
Se perde num sentimento de outrora
E o coração não parece bater 
O sorriso nunca aparece
As janelas estão sempre fechadas
O mundo de um só
Eternamente”

Eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza

Domingo…domingo pessoal!

E dia dos Pais, assim sendo um salve para todos os pais de all around fucking globe! = D

No TSD de hoje uma música que se pá seu pai poderia gostar (ou não!) hehe

Canteiros – Fagner

Trecho legal da letra:

Letra inteira – porque merece! ^^

Quando penso em você fecho os olhos de saudade.
Tenho tido muita coisa, menos a felicidade.
Correm os meus dedos longos em versos tristes que invento
Nem aquilo a que me entrego já me dá contentamento
Pode ser até manhã sendo claro feito dia, mas nada do que me dizem me faz sentir alegria.
Eu só queria ter do mato um gosto de framboesa, pra correr entre os canteiros e esconder minha tristeza.
Eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza e deixemos de coisa cuidemos da vida, pois se não chega à morte ou coisa parecida, e nos arrasta moço sem ter visto a vida.
Eu só queria ter do mato um gosto de framboesa, pra correr entre os canteiros e esconder minha tristeza,
Eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza, deixemos coisa cuidemos da vida, pois se não chega à morte ou coisa parecida e nos arrasta moço sem ter visto a vida.

Música recomendada para:

Nossa, essa música tem uma letra tão bonita.. que não tem jeito é pra reflexão!!!! Eu acho que por fim essa música é recomendada para criar forças para recomeçar a luta.

– Legal ouvir em/no:

Dirigindo.. caminhando por ai, em casa.

-Sobre a música/banda:

Essa música traz um trecho do poema MARCHA  de Cecília Meirelles que foi adaptado pelo Fagner o que,  parece até que na época criou até um certo problema com direitos autorais entre os herdeiros da grande Cecilia Meireles (falecida em 1964) e o Fagner.

O trecho adaptado esta destacado abaixo no poema para compararmos com a letra da música acima.

Lá no final da letra do Canteiros, tb tem um trecho de Aguas de Março de Tom Jobim.

Vejamos:
MARCHA -Cacilia Meireles

As ordens da madrugada
romperam por sobre os montes:
nosso caminho se alarga
sem campos verdes nem fontes.
Apenas o sol redondo
e alguma esmola de vento
quebram as formas do sono
com a idéia do movimento.
Vamos a passo e de longe;
entre nós dois anda o mundo,
com alguns mortos pelo fundo.
As aves trazem mentiras
de países sem sofrimento.
Por mais que alargue as pupilas,
mais minha dúvida aumento.
Também não pretendo nada
senão ir andando à toa,
como um número que se arma
e em seguida se esboroa,
– e cair no mesmo poço
de inércia e de esquecimento,
onde o fim do tempo soma
pedras, águas, pensamento.
Gosto da minha palavra
pelo sabor que lhe deste:
mesmo quando é linda, amarga
como qualquer fruto agreste.
Mesmo assim amarga, é tudo
que tenho, entre o sol e o vento:
meu vestido, minha música,
meu sonho e meu alimento.

Quando penso no teu rosto,
fecho os olhos de saudade;
tenho visto muita coisa,
menos a felicidade.
Soltam-se os meus dedos ristes,
dos sonhos claros que invento.
Nem aquilo que imagino
já me dá contentameno.

Como tudo sempre acaba,
oxalá seja bem cedo!
A esperança que falava
tem lábios brancos de medo.
O horizonte corta a vida
isento de tudo, isento…
Não há lágrima nem grito:
apenas consentimento.

Liiiindo! = D

Hasta outro dia, cuida-te mucho!

Always planned but never get things done

Oi oi

No TSD de hoje a banda inglesa de folk rock : Bombay Bicycle Club

Trecho legal da letra:

Always planned but never get things done
I walk in the room and see you waltzing around
The love that you give is such a familiar sound
You just fly straight up and calm the fuck down
You see a house fall because you built it on the wrong ground

Música recomendada para:

Momentos normais, porém justamente aqueles momentos em que se pensa no futuro sem perceber que naquele exato momento a vida tbm acontece.
– Legal ouvir em/no:

Dias normais hehe  e chuvosos.. essa música tem cara de quarto, quando vc está lá,  despretensiosamente arrumando seu armário, experimentando roupas que não te servem mais,   jogando papéis fora e pensando no futuro. = D

-Sobre a música/banda:

Eles vem se apresentar duas vezes no Brasil nos dias 24 e 25 de agosto, sendo a primeira no Prêmio Multishow, e a outra em uma casa de shows na Lapa, no Rio de Janeiro. Eu iria fácil vê-los, tenho ouvido o ultimo album e tenho gostado! 

Sobre essa coisa de planejar, que meio acabou sendo o tema central do TSD de hoje…. sinceramente tenho medo disso. Tenho medo de ficar presa a planos, e tento sempre me lembrar daquela frase  “vida é aquilo que acontece enquanto estamos planejando o futuro”…..mas as vezes é dificil neh?

Ainda mais com a explosão desse tipo de coisa “planeje seu futuro”, “faça listas”e cobrança que sempre vivemos…. é quase impossivel viver a vida sem uma rotina planejada, sem planos feitos, sem expectativas…por menores que sejam.

Mas ao mesmo tempo…..acho que “planos” é o nome que encontraram para deixar os sonhos mais tangíveis e menos utópicos, porque querendo ou não sem nossos sonhos e planos não seriamos metade do que somos ou poderíamos ser….

=)

Pois mesmo que eles não deem certo,sempre nos trará alegria e conforto dizer:  tentamos e apenas o fato de termos tentado jà nos valeu! ^^

Pra finalizar o TSD de hoje uma reflexãozinha sobre o tempo, bobinha um pouco mas que gostei

Até amanhã! Cuida-te

O tempo perguntou pro tempo
quanto tempo o tempo tem.
O tempo respondeu pro tempo
que o tempo tem tanto tempo
quanto tempo o tempo tem.

hihi

Rummaging for answers in the pages

Buenas?

No TSD de hoje uma música  clichê, mas que fazia tempo que não ouvia!

É sempre bom relembrar!

Trecho legal da letra:

They made a statue of us
And it put it on a mountain top
Now tourists come and stare at us
Blow bubbles with their gum
Take photographs of fun, have fun

Música recomendada para:

Se apaixonar, andar de bicicleta…momentos em movimento ^^

– Legal ouvir em/no:

Na rua, em um lugar bonito…. em parques e museus….

-Sobre a música/banda:

Algo interessante,  além dessa música fazer parte da trilha sonora do 500 days of Summer = D recomendadissimoooo  o clipe dessa música é uma paródia do filme de  Georges Méliès, Le Locataire Diabolique (1909), em que um homem aluga um apartamento e começa a decorá-lo de uma maneira no minimo estranha!

Antes de partir termino com um poema de Mário de Sá Carneiro tbm de meados de 1900!!

PS: Incrivel como a arte é eterna…. meados de 1900e ainda continuam de certa forma vivos!

Beijos e hasta outro dia santo! 

Estátua Falsa

Só de ouro falso os meus olhos se douram;
Sou esfinge sem mistério no poente.
A tristeza das coisas que não foram
Na minha’alma desceu veladamente.

Na minha dor quebram-se espadas de ânsia,
Gomos de luz em treva se misturam.
As sombras que eu dimano não perduram,
Como Ontem, para mim, Hoje é distancia.

Já não estremeço em face do segredo;
Nada me aloira já, nada me aterra:
A vida corre sobre mim em guerra,
E nem sequer um arrepio de mêdo!

Sou estrêla ébria que perdeu os céus,
Sereia louca que deixou o mar;
Sou templo prestes a ruir sem deus,
Estátua falsa ainda erguida ao ar…

Mário de Sá-Carneiro, in ‘Dispersão’

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as

E mais um dia Santo.. e como vai você?

Trecho legal  da letra:

 And if you took to me
Like a gull takes to the wind,
Well, I’d’ve jumped from my tree
And I’d’ve danced like the king of the eyesores
And the rest of our lives would’ve fared well”
 
E se você se entregasse a mim
Como uma gaivota se entrega ao vento
Bem, eu teria descido da minha árvore
E dançaria como o rei dos repugnantes
E o resto das nossas vidas seguiria bem
 

– Música recomendada para:

Essa música pra mim tem cheiro, gosto de dia frioooo…de tempo que corre devagar e de luz no fim do túnel.. mas essa música é meio recomendada para momentos deprê

– Legal ouvir em/no:

Pra ouvir no carro, fazendo atividades da casa… e andando na garoa pra comprar aquele pão quentinho…mas num sei, sinto tristeza nela.

-Algo interessante sobre a música/banda:

A banda disse que eles escreveram essa música num período em que queriam sair de sua cidade natal,  trabalho, relacionamento e vida… assim é uma música de mudanças neh?

Vale a pena curtir a versão com participação de Iron&Wine!!! #ficaadica

Fica a dica tbm para o filme no qual essa música se tornou famosinha Garden State… eu gostei até!

Antes de terminar.. um texto que horas é do Bial, horas da Clarice Lispector…mas que de fato pertence ao escritor Edson Marques (obrigada pela visita e esclarecimento) que é meio obvio e simples às vezes… mas bonito!

Mude.
Mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente,
observando com atenção os lugares por onde você passa.
Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalço
alguns dias.
Tire uma tarde inteira pra passear livremente na praia, ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma do outro lado da cama…depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de TV, compre outros jornais… leia outros livros.
Viva outros romances. 
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde. Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores, novas delícias.
Tente o novo todo dia, o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo
jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes, tome outro tipo de bebida, compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado… outra marca de sabonete, outro creme dental…
tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores
Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas,
troque de carro, compre novos óculos, escrevas outras poesias.
Jogue fora os velhos relógios,
quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros teatros, visite novos museus.
Mude.
Lembre-se que a vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um novo emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais light, mais
prazeroso, mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino. 
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas. 
Mas não é isso o que importa. 
O mais importante é a mudança, o movimento, o
dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda…

HASTA

 

Hope there’s someone

Há!

Bem?

Hope so!

Nesse TSD de hoje planejava colocar algo assim ao estilo “Brasil de ser” sim ia ser algo clichê... tudo pq vencemos ontem no jogo muy tenso contra o Equador… e tbm pq tava uma linda lua na minha janela… e esse clima tomou um pouco conta de mim…..MAS

mas….                    fiquei ouvindo umas músiquinhas que descobri em blogs por ai sobre o dia do Rock e talz = ) ….e aí deitada na cama, sob a luz da cidade, e entre as várias músicas,  me começa uma música diferente e meu olho se esbugalha.

Sério… não sei o que senti quando a comecei ouvi-la. Era um pouco assustadora, era ESTRANHISSIIIIIIIIIIMA, e dava medo…. mas era linda!!!

Vou entender se vc nunca mais voltar ao TSD de hoje depois de ouvi-la… hauhauhauahuahuah mas não tive como não postá-la.

Ai hj decidi fazer um teste aqui em casa.. e a primeira manifestação de todos ao ouvir era o tal “olho esbugalhado”, e em seguida queriam ver quem cantava hehehe e o cara que canta é no MINIMO estranho hahahhaha ^^

Trecho legal  da letra:

Hope there’s someone
Who’ll take care of me
When I die, will I goHope there’s someone
Who’ll set my heart free
Nice to hold when I’m tired

There’s a ghost on the horizon
When I go to bed
How can I fall asleep at night
How will I rest my head

Oh I’m scared of the middle place
Between light and nowhere
I don’t want to be the one
Left in there, left in there

– Música recomendada para: trilha sonora de filmes… e para refletir na vida, e para assustar leitores! = D

– Legal ouvir em/no: ai….no tal filme! ^^

 Algo interessante sobre a música/banda:

Na verdade eu to enchendo o saco hahaha, mas essa música já faz parte da trilha sonora de um filme chamado A vida secreta das palavras que tbm parece estranho hahahhahaha

Pra mim ao ouvir a letra e a música (que diz ainda mais claramente) fica obvio a msg da morte… mas num é uma morte ao estilo Emo de ser. É algo assim mais do pensamento humano… é o medo que sentimos, é a força que precisamos…é a solidão do momento.

Eu sei que isso é um tanto polêmico, e que normalmente é um assunto que evitamos falar.. e é claro, quem quer morrer? Ok ok… mta gente tinha no passado a idéia da morte de maneiras variadas à maioria… vejamos ai como exemplo, os poetas Românticos.

O fato é que a morte foi ganhando ao longo do tempo diferentes significados. Lembro-me de um documentário da BBC em que se mostrava num trecho de como nossos ancestrais lidavam com ela. E não lidavam hehe, quando alguém morria, se enterrava e era isso.

E hoje temos a morte cheia de simbologias, de sentimentos… e isso veio na medida eu acho que tomamos consciência da vida e de sua magnitude. = ) Por que não há tempo que volte amorrrrrr, vamos viver tudo que há pra viver!

Bom, por fim.. o nome do filme me lembrou um poema que li recentemente, e assim terminamos esse TSD de hoje!

Até outro dia santo menos esquisito hahahaha

O Limpa-palavras
Limpo palavras.
Recolho-as à noite, por todo o lado:
a palavra bosque, a palavra casa, a palavra flor.
Trato delas durante o dia
enquanto sonho acordado.
A palavra solidão faz-me companhia.
Quase todas as palavras
precisam de ser limpas e acariciadas:
a palavra céu, a palavra nuvem, a palavra mar.
Algumas têm mesmo de ser lavadas,
é preciso raspar-lhes a sujidade dos dias
e do mau uso.
Muitas chegam doentes,
outras simplesmente gastas, estafadas,
dobradas pelo peso das coisas
que trazem às costas.
A palavra pedra pesa como uma pedra.
A palavra rosa espalha o perfume no ar.
A palavra árvore tem folhas, ramos altos.
Podes descansar à sombra dela.
A palavra gato espeta as unhas no tapete.
A palavra pássaro abre as asas para voar.
A palavra coração não pára de bater.
Ouve-se a palavra canção.
A palavra vento levanta os papéis no ar e
é preciso fechá-la na arrecadação.
No fim de tudo voltam os olhos para a luz
e vão para longe,
leves palavras voadoras
sem nada que as prenda à terra,
outra vez nascidas pela minha mão:
a palavra estrela, a palavra ilha, a palavra pão.
A palavra obrigado agradece-me.
As outras não.
A palavra adeus despede-se.
As outras já lá vão, belas palavras lisas
e lavadas como seixos do rio:
a palavra ciúme, a palavra raiva, a palavra frio.
Vão à procura de quem as queira dizer,
de mais palavras e de novos sentidos.
Basta estenderes a mão
para apanhares a palavra barco ou a palavra amor.
Limpo palavras.
A palavra búzio, a palavra lua, a palavra palavra.
Recolho-as à noite, trato delas durante o dia.
A palavra fogão cozinha o meu jantar.
A palavra brisa refresca-me.
A palavra solidão faz-me companhia.
 Álvaro Magalhaes